TUTORIAIS PARA USAR PARTICIPAR DESTE BLOG

21 de fevereiro de 2016

MENTIRAS MILENARES

"Tu obrigaste a muitos a mudar de opinião sobre ti; o que levam muito em conta. Deles te aproximaste, e passaste além; isso não te perdoarão nunca.

Tu te eleva acima deles; mas quanto mais alto sobes, menor te vêem os olhos da inveja. E ninguém é tão odiado como o que tem asas."

— Nietzsche.



ORDO DRACO AURIUM - Me perguntaram como é possível NÃO acreditar no deus bíblico, já que nas entrelinhas se você não crer, é considerado um ser do mau ou mal, sendo desprovido da bem querência com seus semelhantes, na cabeça de quem crê sem QUESTIONAR. Eu questiono!. Indignada, me recordo de todos os livros da alta magia que li onde há nos rituais toda 'tonalidade' judaica e também todos elementos hebraicos e que me deixa longe de acreditar na tradição cristã judaica demiurgo, que em nome de Jesus, matou (ainda está matando - falo de IsraHELL com a Palestina-) muito mais que as duas maiores guerras mundiais.... Isso tudo sem se falar de Lutero, patrono da reforma protestante que nada mais era que um assassino psicopata, um açougueiro e todas essas coisas, na fase escolar de aulas de história, nos fora e ainda são ocultadas. Eu não posso acreditar num deus que te exclui caso pertença a um grupo étnico não escolhido por ele como eleito o melhor, que através da vingança, matou mulheres e crianças... Se houvesse um deus, seria de amor universal, não conheceria a ira... Seria puro amor, não uma ameaça para que as pessoas por interesse de recompensas egoístas, o amasse com falsidade, não adoração e submissão por MEDO e IMPOSIÇÃO através de chantagens com castigos eternos.

Mas esse deus de amor universal não existe, caso contrário se manifestaria para mostrar que todos estavam sendo enganados.


A concepção de bem e mau é um estado de consciência e o PODER se usa disso para manipular em massa.


O que eu ganho sendo assim?

- Para início de conversa, não perco muitas coisas.

Para finalizar, aprendi a lidar com a dor, com os medos, inclusive o de perder e o da morte e com o tempo será acrescido muitas coisas que ao passo que subo um degrau, verei a vida de forma mais ampla, não limitada, sem desejar a perfeição, seria presunçosa.

Um dia, morrerei e quero ir embora com uma bagagem sem peso.

Valéria (Val Qic)
Postar um comentário