TUTORIAIS PARA USAR PARTICIPAR DESTE BLOG

22 de setembro de 2011

NÃO SOU O QUE ME EMPOBRECE



Se pensas que a sensação de vida plena me sobrevém quando tenho a companhia de alguém que me ama e que a custo disso, minh'alma é aprisionada além das demais coisas, te enganas.
Se pensas que minha alto estima, meu bom humor, meus prazeres depende de outra pessoa, digo que sois tolos.
Já não necessito mais do coletivo, repito com bravura.
Aprendi a amar minha própria companhia como se existissem duas pessoas, pois sou livre e estou disposta a morrer por isso e nada vai me aprisionar: nem quem eu venha a amar, nem amigos, nem família, nem amores proibidos...
Pensei que a coragem que nasceu comigo, ao longo de toda minha vida, foi exagerada. Mas, hoje posso dizer que fui privilegiada e através dela, dei passos que me tornou uma mulher a frente do próprio tempo e isso me custou muito caro na sociedade, mas continuarei pagando este alto preço, pois vale a pena.
Vale a pena não ter que morrer aos poucos por causa de um homem que me humilha, que me trai e que minhas desculpas são os filhos.
Vale a pena ver os rostos com expressões assustadoras quando falo o que penso em tom baixo de voz e olhar firme.
Vale a pena ver os outros morrerem de raiva de mim, só porque sempre fui eu mesma, sem fingir, sem contracenar, na tentativa desgraçada de agradar a todos.
Vale a pena sentir vergonha dos meus defeitos descobertos, sem ninguém opinar provocando meu ego que tanto trabalho pra matar!
Vale a pena poder ir aonde eu quiser, ficar com quem eu quiser, me divertir aonde eu quiser, sem levar ninguém como acompanhante só para se sentir segura.

Minha alto estima, minha ausência de carência seja lá do que for, minha fé no próprio taco não está nas partes externas, físicas do meu corpo, nem no modo de me vestir:
- Está no meu jeito de ser, no meu intelecto, na minha coragem, nos objetivos místicos que sigo e levo como filosofia de vida.

Não sou uma ameaça a ninguém, só quando tentam me mudar.
Eu sou tudo isso que escrevi ai em cima, sem aumentar e isso é o que incomoda muita gente que mais acredita em sua aparência física, na sua popularidade, no status dentro dos grupos sociais que vivem, na concorrência tola e imbecil de pessoas medíocres que medem forças para ver quem amontoa mais matéria.

Eu sou feliz, não tenho necessidade do coletivo, pois compreendi que os sentimentos sem EQUILÍBRIO, aprisionam as pessoas à tristeza.
A raiva pode ser mais inofensiva do que certos amores, pois amar quem não te ama, é mais nocivo do que odiar afinal quem ama demais, pode levar ANOS A FIO PARA PERCEBER QUE ESTAVA CEGO E QUE ESTA CEGUEIRA FEZ COM QUE DEIXOU DE VIVER COMO DEVERIA.

(VALERIA CHACON)






Postar um comentário