TUTORIAIS PARA USAR PARTICIPAR DESTE BLOG

24 de março de 2011

O PRECONCEITO



Existem vários, eu bem sei.
Mas, assim que alguém pronuncia a palavra PRECONCEITO, logo vêm à mente a cor da pele.
E com esse estereótipo, a limitação atribuída ao seu significado, torna brutal todo o resto dos outros tipos de preconceitos.
Há quem tenha preconceito pela ausência de um pedaço de papel e em conseqüência a exclusão de pessoas do meio que chamamos social.
Eu sofri esse preconceito!
Só que continuei firme, não me diminui perante àquelas mulheres... Diga-se de passagem as mulheres são bem mais machistas do que os homens...
E por não dar asas ao julgamento, continuei minha vida e conquistei a certeza de que trilhei o caminho certo: o da liberdade conquistada, não as podas para viver de aparências e agradar a todos.
Eu renuncio, repudio e tenho asco a todas as pessoas que se limitam a crescer, casar, procriar e tolerar um relacionamento FALIDO de aparências, só porque morrem de medo de levar a vida, que no fundo da alma, as fariam mais felizes e serem reprovados pela sociedade ou até pela própria família por causa disso.
Hoje, estamos num outro lugar, onde somos tratadas com dignidade por pessoas que ninguém imagina o que são e o que podem fazer e gozado...essas sim pelo que imaginava deveriam nos excluir, não aqueles que figem ser os de peitos de aço e \o/ 's de ferro.

E querem saber mais?

Com esse "tal espaço conquistado" pela figura feminina, equivocaram-se.
A maioria confunde que a "liberdade feminina", virou sinônimo de vulgaridade, promiscuidade, banalização.
Não a sua inserção ao meio masculino de igual teor como por exemplo na carreira profissional, baseando-se nos valores, nas virtudes e na capacidade intelectual de unir os dois sexos em prol de um mundo melhor.
E agora responda-me:
- Pra que serve o casamento hoje, se um homem pode ter meretrizes sem pagar e com o dinheiro economizado contrata uma empregada para cuidar de sua casa?
- Pra que serve o casamento hoje, se uma mulher pode comprar tudo que quiser sem depender de marido e deitar-se com vários, sem ter que "aturar" somente um que poderia ditar regras de submissão, nem lavar, passar e cozinhar?

Creio que os preconceituosos (as) num futuro muito próximo, serão taxados de pessoas QUADRADAS, experimentando do próprio veneno. rs
Só espero que a guerra dos sexos se transforme numa amplitude de paz.












Postar um comentário